FOTOS: JL Balestrin/GBC

Da redação | Um comboio de caminhões escoltados desde Santa Cruz do Sul, na última segunda-feira (29), acabou barrado na entrada da Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas. Manifestantes a favor da pauta dos caminhoneiros e contra o presidente Michel Temer cortaram as mangueiras de combustível e de ar de dois caminhões e impediram o acesso dos veículos à refinaria.

Pelo menos sete caminhões estavam sendo escoltados.

PHOTO-2018-05-28-23-05-03

PHOTO-2018-05-28-23-10-04

Ao cortar a mangueira de combustível dos caminhões, os manifestantes provocaram derramamento de diesel na pista. Para conter a ação do grupo, o Batalhão de Operações Especiais (BOE) da Brigada Militar e pelotões de municípios da Região Metropolitana foram acionados, para garantir a segurança na região. Pelo menos 25 viaturas se deslocaram ao local e bloquearam a entrada principal da Refap, dispersando o grupo. O Corpo de Bombeiros foi chamado para limpar a pista.

De acordo com o comandante do 15ºBPM, tenente-coronel Valdeci Antunes, os policiais que faziam a escolta conseguiram deter um indivíduo, que foi encaminhado à delegacia. “Outros manifestantes, que vieram do centro de Canoas, se juntaram ao grupo da refinaria. Isso engrossou o número de manifestantes, o que resultou em mais tempo para dispersão”, contou.