FOTO: Jaime Zanatta/GBC

Da redação | O pré-candidato ao governo do Rio Grande do Sul pelo Progressistas, Luis Carlos Heinze, participou da primeira rodada de entrevistas do “Com a palavra, os candidatos: o futuro do Rio Grande do Sul em pauta”. O projeto é realizado pela Universidade La Salle.

Por cerca de trinta minutos, o deputado apresentou as propostas para alunos e comunidade. Um dos principais pontos discutidos foi a divida pública do estado. A favor das privatizações, ele afirmou que se eleito, no primeiro ano de mandato, vai realizar um plebiscito para saber a opinião da população. “A redução do Rio Grande do Sul é urgente. Não dá mais para empurrar com a barriga”.

A greve dos caminhoneiros também foi debatida pelo político. Para ele, é preciso focar em ferrovias e hidrovias. “Vamos investir em outros modais”, afirmou.

Além disso, para solucionar os problemas, Heinze foi bem enfático: “governador tem que ser forte e ter atitude”.

Durante a apresentação do currículo, o pré-candidato afirmou que é um dos parlamentares mais bem avaliados do país. Ele que está desde 1999 atuando como Deputado Federal já foi prefeito de São Borja, no interior. “Estou pronto para governar!”.

Rodada de perguntas

IMG_0452

Depois de falar sobre os projetos e a trajetória política, Heinze foi sabatinado pelos alunos. Os temas mais questionados foram: divida pública, segurança, parcelamento de salários dos servidores e educação.

“Primeiro, honrar o compromisso, pagar o soldado da Brigada Militar, o salário do policial civil, pagar o professor, para que estejam estimulados a trabalhar. Eu sei, pelos números que eu estou olhando, que isso será uma dificuldade tremenda para cumprir o que tenho externalizado”, afirmou o deputado.

Outras sabatinas

Na próxima segunda-feira (18) será a vez do pré-candidato Jairo Jorge do PDT. Aberto ao público, o projeto acontece no campus da universidade em Canoas, às 19h30.