Foto: Simers/Divulgação

FOTO: Simers/Divulgação

Da redação | O Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG) de Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, pode fechar as portas na próxima quarta-feira (11). O motivo é a falta de pagamento dos salários dos infectologistas.

Conforme o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), há cerca de um mês, os médicos notificaram a gestão do hospital e deixaram claro: se os pagamentos não forem regularizados até o dia 11 de julho, o contrato do serviço de infectologia do Gracinha será rescindido. A obrigatoriedade do serviço de infectologia está prevista na Portaria número 2616/1998 do Ministério da Saúde. Por determinação legal, esse tipo de serviço é obrigatório; sem ele, nenhum hospital pode abrir as portas.

O Simers já comunicou o Conselho Regional de Medicina (Cremers) e também a Vigilância Sanitária sobre o risco de suspensão do funcionamento do Gracinha. Além disso, os conselhos de saúde municipal e estadual também serão oficiados.

“Com uma gestão omissa, que parece ignorar os preceitos básicos da lei e das normas sanitárias, o Hospital Nossa Senhora das Graças de Canoas – conhecido como Gracinha – corre o risco de fechar. A razão é simples: a gestão do hospital simplesmente se recusa a regularizar os pagamentos dos médicos que prestam o serviço de controle de infecções”, afirma a nota do sindicato.

O que diz o HNSG?

A Agência GBC procurou o Hospital Nossa Senhora das Graças. Até o momento, a instituição não se pronunciou sobre o caso.