FOTO: Camejo Comunicação/Divulgação

Da redação | A queixa de Aneci Silva, de 68 anos, e de João Graebin, 70, é a mesma: fortes dores no joelho. No último sábado (14), ambos foram chamados para consulta com a equipe de Traumatologia no mutirão realizado pelo Hospital Universitário de Canoas, administrado pelo Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (GAMP).

A ação, promovida em parceria com a Secretaria da Saúde de Canoas, deu a oportunidade de 340 pessoas consultarem com os especialistas, das 8h às 14h, no ambulatório do hospital. Os pacientes que participaram foram encaminhados para exames, cirurgias e demais procedimentos médicos.

Para Aneci Silva, há mais de quatro anos com fortes dores no joelho, a consulta foi a chance de mostrar os exames realizados há dois anos para o traumatologista. Com dificuldades para caminhar, veio até  o hospital acompanhado de seu filho e afirma “sinto muitas dores no joelho, espero melhorar logo”.

Já João Graebin, que está com a cartilagem do joelho desgastada, é um alívio poder trazer seus exames para conhecimento do médico. “O mutirão veio para contribuir no meu tratamento, pois a dor está cada vez pior e eu estou só esperando o diagnóstico para colocar a minha prótese”, explica.