Foto: Edgar Vaz/ Rádio Caxias

Da redação | Forças policiais devem reforçar a segurança em Caixas do Sul após a chacina ocorrida na noite desta quinta-feira na cidade. A Brigada Militar e a Polícia Civil anunciaram ações para conter a onda de criminalidade.

Um total de sete vítimas foi contabilizado. Quatro pessoas foram mortas a tiros apenas no bairro Planalto, sendo que uma das vítimas estava grávida de oito meses, cujo bebê não resistiu. As demais mortes foram registradas nos bairros Castelo e Panazzolo. Clique e leia mais sobre

A Polícia Civil investiga a relação entre os casos. A corporação deve criar uma força-tarefa para ampliar o campo de investigações dos crimes ocorridos e no combate ao confronto entre facções ligadas ao tráfico de drogas.

O mês de julho foi o mais violento dos últimos quatro anos, com 21 mortes por homicídios, de um total de 82 vítimas em 2018.

Segundo a nota do Comando da Brigada Militar, assinada pelo subcomandante da corporação, coronel Eduardo Biacchi Rodrigues, nessa sexta-feira haverá o deslocamento imediato de policiais do Batalhão de Operações Especiais (BOE) de Porto Alegre, através da equipe especializada de Patrulhas Especiais de Segurança (Patres). Eles chegaram ao batalhão do 12º BPM, em Caxias do Sul, na tarde desta sexta-feira – um total de 20 servidores.

Esta tropa, que é equipada e treinada para situações de alta complexidade e elevado grau de risco, vai se somar às forças de operações especiais das unidades da Serra e, com base em planejamento específico para conter a onda de assassinatos protagonizados pela disputa de facções, irão retomar a paz e a tranquilidade hoje abaladas pelas mortes ocorridas. A ação inicia hoje e não tem data para encerrar – diz a nota.