FOTO: Vinicius Thormann/Prefeitura de Canoas

FOTO: Vinicius Thormann/Prefeitura de Canoas

Da redação | A emergência do Hospital de Pronto Socorro de Canoas (HPSC) está operando acima da sua capacidade nesta sexta-feira (17).

Conforme o Grupo de Apoio a Medicina Preventiva e à Saúde Pública (GAMP), que administra a instituição, são 125 leitos ocupados por 167 pessoas. Muitas pessoas, por exemplo, estão sendo atendidas em macas.

Não a restrições para o atendimento. Porém, o GAMP ressalta que a espera pelo atendimento pode ser grande por causa da demanda.

Hospital Nossa Senhora das Graças

Pelo terceiro dia seguido, a emergência do HNSG segue superlotada. Apenas pacientes classificados como laranjas e vermelhos estão recebendo atendimento. O restante está sendo orientado a procurar as UPAs e o HPSC.

O que diz a Prefeitura

Procurada, a Prefeitura de Canoas informou que está monitorando a situação do Hospital Nossa Senhora das Graças e que por causa disso reforçou o atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

Confira a nota na íntegra:

O Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), instituição privada que fornece serviços aos município de Canoas, enfrenta restrições no atendimento ambulatorial, desde a noite da quarta-feira (15). Pacientes que chegarem ao HNSG apresentando alta ou média complexidade são atendidos normalmente. Ressaltamos que apenas consultas eletivas ou pessoas que estejam com baixa complexidade não estão ocorrendo. Esses cidadãos devem procurar outras unidades de saúde do município, como o Hospital de Pronto-Socorro, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Desde que tomou conhecimento da paralisação parcial dos serviços no HNSG, a Secretaria Municipal da Saúde reforçou as estruturas das demais unidades, para não trazer prejuízos aos cidadãos. Os canoenses que necessitarem de atendimento durante o período contam com quatros UPAs, duas que atendem 24 horas e outras duas, 16 horas, além dos hospitais Universitário e de Pronto-socorro.

A Prefeitura de Canoas segue monitorando a situação do HNSG e está atenta à demanda gerada pela paralisação parcial, na busca de minimizar estes impactos.