Foto: JL Balestrin/GBC

Da redação | Uma idosa de 76 anos, moradora de Canoas, precisou de resgate na última sexta-feira (25). Porém, a família reclama da falta do atendimento presencial por parte do Samu.

De acordo com familiares da vítima, que não quiseram não ser identificados, a idosa teve uma hemorragia na perna. Uma irmã, que estava com ela em casa, ligou para o 192 e os socorristas teriam negado o socorro no local.

Segundo o argumento do atendente na central, as emergências das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e dos três hospitais estavam superlotadas. Diante disso, o Samu transmitiu pelo telefone orientações aos familiares da idosa de como estacar o sangramento.

A idosa passa bem. Procurada, a assessoria de imprensa do Samu no Rio Grande do Sul não atendeu as ligações da reportagem.