Foto: Jaime Zanatta/ GBC

Da redação | Pamela de Oliveira Garcia segue internada no Hospital de Pronto Socorro de Canoas (HPSC). A jovem havia sido hospitalizada em condição grave de saúde, mas apresentou melhora até a tarde deste domingo. Ela foi atingida por disparos de arma de fogo na manhã do último sábado, quando estava na lancheria Gula Burger, na Av. Rio Grande do Sul, no bairro Mathias Velho, em Canoas.

Na ocasião, três pessoas morreram, entre elas o companheiro de Pamela, Diogo Vieira da Fonseca, que chegou a ser encaminhado ao hospital, mas não resistiu. No local do crime, vieram a óbito pai e filho, Evaldo Raimundo Júnior Filho e Bruno Agertt Raimundo, respectivamente.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que vai analisar câmeras de monitoramento nas imediações da cena do crime, que possam identificar os autores das execuções.

LEIA MAIS:

CHACINA | “Se atiraram no chão para se proteger”, diz moradora sobre familiares próximos ao tiroteio em Canoas