Foto: Galileu Oldenburg

Foto: Galileu Oldenburg

Da redação | O prefeito de Gravataí, Marco Alba, foi absolvido pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), nesta quinta-feira (18). Ele foi acusado de fraude à licitação, corrupção passiva e formação de quadrilha na época em que era secretário estadual de Habitação, Saneamento e Desenvolvimento Urbano do Rio Grande do Sul.

A denúncia havia sido aceita pelo TRF-4 em agosto de 2014, quando já atuava como chefe de Executivo de Gravataí. A ação, proposta pelo Ministério Público Federal (MPF), envolve o período em que o então secretário Alba respondia também pela pela Corsan. Na ocasião, teriam ocorrido desvios de verba pública oriunda do PAC do governo federal.

Para a procuradoria, havia fortes indícios de que o acusado integrou um grupo que fraudou licitações conduzidas pela Corsan para executar obras de saneamento básico na região Metropolitana da Capital.

Conforme a relatora do caso, desembargadora Cláudia Cristina Cristofani, as provas produzidas nos autos são ligações telefônicas interceptadas no decorrer da investigação que não demonstraram, com segurança, a participação de Alba nos delitos de fraude à licitação e associação criminosa.