Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Da redação | A mãe de Raphael Silva da Rosa, três anos, prestou novo depoimento para a Polícia Civil, na tarde de terça-feira (23). Iracema Cristina de Vargas da Silva, 23 anos, manteve no depoimento a versão apresentada inicialmente sobre o caso. Tanto ela quanto o padrasto da criança, Natalício Ruan da Silva Soares, estão presos pela morte do menino.

Iracema informou que não estava em casa no momento do crime e ficou surpresa ao saber que Natalício confessou ter matado o enteado. Ele foi preso na manhã do dia 18, após se apresentar à polícia. Inicialmente, negou as acusações.

Já Iracema foi presa em ação do Pelotão de Operações Especiais (POE) da Brigada Militar, em Bento Gonçalves, na Serra. A captura ocorreu no bairro Vila Nova, no dia 12.

Agora, a polícia está aguardando o laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP) para concluir o inquérito. Os investigadores querem saber como o crime foi executado e se houve a utilização de objetos, já que foi descartada a hipótese que eles tenham usado as mãos para asfixiar a criança.

ENTENDA O CASO
Levado pelo padrasto, o menino deu entrada na noite do dia 24 do mês passado ao Pronto Atendimento 24 Horas, em Gravataí. Segundo o laudo médico, ele chegou sem sinais de vida – teria entrado em óbito entre duas e três horas antes de chegar ao PA -, e com hematomas pelo corpo e lesões na cabeça. Soares alegou que a criança havia passado mal e tinha dificuldades de respirar. No entanto, a causa da morte foi confirmada como asfixia.