FOTO: Jaime Zanatta/GBC

FOTO: Jaime Zanatta/GBC

Da redação | O eleitorado brasileiro vai às urnas para o segundo turno neste domingo (28), das 8h às 17h, para escolher presidente da República e governadores de 13 estados e do Distrito Federal. Os eleitores devem comparecer a seus locais de votação com documento oficial de identidade com foto. No Rio Grande do Sul, são 8.353.814 eleitores, distribuídos por 165 Zonas Eleitorais e 8.373 locais de votação. Em cada uma das 27.298 seções eleitorais haverá três ou quatro mesários – dependendo do tamanho da seção -, além de componentes de juntas, administradores de prédio e servidores da Justiça Eleitoral, o que fará com que mais de 120 mil cidadãos trabalhem no pleito. O estado possui o quinto maior eleitorado do país.

Não existe restrição para os eleitores que não compareceram no primeiro turno votarem no segundo turno. A Justiça Eleitoral recomenda aos eleitores que levem sua “cola” com os números dos candidatos para agilizar os trabalhos de votação. No sistema DivulgaCandContas, pode-se consultar as informações sobre as candidaturas.

Justificativa

Os eleitores que estiverem fora de seu domicílio eleitoral neste domingo precisam justificar sua ausência. Para tanto, devem comparecer à seção de votação mais próxima e apresentar o formulário Requerimento de Justificativa Eleitoral preenchido, junto com seu título de eleitor ou documento de identidade. Atenção: mesmo sem título, o eleitor deve saber o número de sua inscrição eleitoral, que pode ser consultado no site do TRE-RS ou nos cartórios eleitorais.

Biometria

Neste pleito, 4.991.213 cidadãos gaúchos serão identificados por meio das digitais, pois já fizeram seu recadastramento biométrico. Para acelerar esse processo no RS, a Justiça Eleitoral importou dados biométricos de 1.428.211 eleitores de cidades que ainda não passaram por revisão do eleitorado. Nestes casos, a urna pedirá a identificação biométrica, mesmo que o eleitor não tenha comparecido anteriormente à sua Zona para cadastrar as digitais. O restante, 1.935.308 eleitores, ainda será reconhecido da maneira convencional, ou seja, deve apresentar um documento de identidade oficial com foto para votar.

No RS, 426 municípios já concluíram a revisão biométrica de todos os seus eleitores. Porto Alegre e outras 70 cidades ainda não passaram pelo processo – portanto, não tiveram cancelamentos de títulos por esse motivo. Nesses locais, a identificação dos eleitores será híbrida, ou seja, parte biométrica e parte convencional. O estado tem 497 municípios.

e-Título

Para consultar a situação de seu título e para obter todas as informações necessárias para o voto (local de votação, número da seção etc.), os eleitores podem baixar o app e-Título em seus smartphones – disponível para Android e iOS – ou ainda acessar as páginas do TRE-RS ou do TSE. O aplicativo informa o local de votação e o número da seção eleitoral, além de poder ser usado como documento de identificação, caso o eleitor já tenha feito seu cadastro biométrico.

SOS Eleitor

As dúvidas de última hora dos eleitores podem ser esclarecidas pelo SOS Eleitor. Para utilizar o serviço de informações, basta ligar para o número 148. Todas as chamadas realizadas no Rio Grande do Sul terão o custo de uma ligação local. No dia da eleição, o horário de atendimento é das 7h às 17h. Denúncias de irregularidades podem ser feitas pelo número 190, da Brigada Militar.

Voto em trânsito

Este ano, os eleitores que se cadastraram em tempo hábil poderão votar em trânsito. Se informaram que no dia do pleito estarão em outra cidade do RS – diferente do seu domicílio – votam normalmente para os dois cargos. Fora do estado ou no exterior, votam apenas para presidente da República. O voto em trânsito é permitido apenas em cidades com mais de 100 mil eleitores. No RS, acontece em Porto Alegre, Caxias do Sul, Canoas, Pelotas, Santa Maria, Gravataí, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Rio Grande, Viamão, Passo Fundo, Alvorada, Sapucaia do Sul, Cachoeirinha e Santa Cruz do Sul. Os eleitores de outras Unidades da Federação (UFs) aptos a votar no RS são 2.858. Os gaúchos aptos a votar fora do RS são 3.776.

Acessibilidade

A urna está habilitada com fones de ouvido e teclas em Braille e os mesários são orientados nas reuniões de treinamento para atender os eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida que precisem de ajuda na seção eleitoral. Esses cidadãos tiveram um período para informar à Justiça Eleitoral sobre a necessidade de um local de votação com acessibilidade.

O que pode e o que não pode

Na cabine de votação, é proibido portar aparelho celular, máquina fotográfica, filmadora, equipamento de radiocomunicação ou quaisquer instrumentos que possam comprometer o sigilo do voto.

No dia da votação, é permitida a manifestação individual e silenciosa de apoio ao partido e/ou candidato de sua preferência.