FOTO: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | Seis pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira (31) em GravataÍ, na Região Metropolitana. A ação foi realizada pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da cidade. Uma submetralhadora artesanal foi apreendida.

Os policiais deflagraram a Operação Liberdade. O objetivo era cumprir mandados de busca e apreensão e de prisões preventivas e temporárias, relativas à investigação de recente homicídio praticado em Gravataí. Cinco homens suspeitos de homicídios e uma mulher suspeita de tráfico de drogas foram presos. Três armas de fogo, uma submetralhadora artesanal 9mm, foram apreendidas, um revólver calibre 38 e outro 32.

Segundo o delegado Felipe Borba, durante as buscas, também foram apreendidas porções de maconha e de crack, prontas para serem comercializadas, além de uma quantia em dinheiro. Um dos presos participou e apareceu na filmagem da execução de dois indivíduos que teriam preparado a própria cova, antes de serem colocados em seu interior, alvejados por diversos disparos e, em seguida, incendiados e enterrados, fato ocorrido em 26 de agosto de 2017. Os corpos foram descobertos em 28 de agosto de 2017.

Quanto a este fato, o inquérito policial respectivo já havia apontado a participação de três indivíduos, sendo que dois já haviam sido presos, dias após, por porte de arma, permanecendo segregados. “Quanto ao fato que desencadeou a Operação Liberdade, referente a um homicídio ocorrido no último dia 16, a Polícia Civil ainda faz buscas por mais indivíduos com prisão decretada, mas que, por ora, terão a identidade preservada, a fim de não prejudicar as investigações. A vítima teria sido morta em razão de possuir relação com organização criminosa rival a dos presos nesta data, e não se descarta a hipótese de que ele teria se envolvido amorosamente com a companheira de um dos suspeitos”, disse Borba.

A ação contou com a participação de policiais civis de Gravataí, Viamão, Cachoeirinha e Alvorada.