Jaime Zanatta/ GBC

Foto: Jaime Zanatta/ GBC

Da redação | Desde novembro do ano passado com restrições, os atendimentos de saúde eletivos em Canoas devem ser retomados gradualmente em janeiro. Conforme a prefeitura, “serão reiniciadas as consultas especializadas, e na semana que vem haverá a retomada gradual dos procedimentos cirúrgicos, especialmente nas cinco habilitações de Alta Complexidade que Canoas oferece: Ortopedia e Traumatologia; Cardiologia e Cardiologia Vascular; Neurologia e Neurocirurgia; Cirurgia Bariátrica; e Saúde Auditiva.”

De acordo com o município, a restrição nos atendimentos eletivos em Canoas foi a consequência dos atrasos de repasses do governo do Estado. O valor, que chegou aos R$ 45 milhões, hoje é de R$ 36,3 milhões. Se o Estado não repassar R$ 10,5 milhões até 20 de janeiro, a dívida será de R$ 46,8 milhões.

Canoas não tem mais condições de sustentar a saúde do Estado. Cortamos gastos com capina, limpeza e tapa-buraco para priorizar a saúde, mas não podemos ficar indefinidamente nessa situação – apontou o prefeito Luiz Carlos Busato.

O chefe do Executivo afirmou que a administração teve um “pequeno fôlego” com a cobrança do IPTU e, por isso, alguns procedimentos estão sendo reativados.

Nesta segunda-feira (7), o prefeito destacou os esforços para recuperar os contratos que antes eram geridos pelo Gamp. Desde 12 de dezembro, a prefeitura faz a intervenção direta nos contratos. De lá pra cá, foi realizada compra de remédios e materiais médicos para abastecer o estoque. Foram adquiridos mais de 5 mil itens diferentes, que abasteceram os estoques dos hospitais Universitário (HU) e de Pronto Socorro de Canoas (HPSC). Foi normalizada a falta de fraldas e de medicamentos básicos e retomado o serviço de alimentação que é fornecida para pacientes e funcionários, que chegou a faltar durante a gestão do Gamp.

Além dos dois hospitais, a prefeitura assumiu a gestão das UPAs Caçapava e Rio Branco e de quatro Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), que também eram administrados pelo Gamp. Em coletiva nessa segunda-feira, foi anunciado que os hospitais Sírio-Libanês e Moinhos de Vento farão consultoria na saúde pública de Canoas – uma forma de melhorar a gestão através de técnicos da área, já que a prefeitura estava até então sozinha nessa frente de trabalho.

A conquista se deu após pedido de Busato, em Brasília (DF), junto ao Governo Federal. A agenda resultou na adesão do município ao Programa de Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS). Sem custos ao município, o trabalho será coordenado pelo médico gaúcho Paulo Malabarba, consultor sênior do Sírio-Libanês, e contará com uma equipe de cinco profissionais, de diversas áreas. 

Pagamentos

A prefeitura realizou o pagamento parcial de fornecedores, que não recebiam há 10 meses. Além disso, garantiu o pagamento do 13º salário e das férias dos funcionários vinculados aos contratos do Gamp.

Conseguimos antes do fim do ano colocar o dinheiro todo no banco para pagar os atrasados e agora até sexta faremos o pagamento do mês. Pela primeira vez em meses, os funcionários vão receber o salário em dia – explicou Busato.

Reformas

A Prefeitura de Canoas realizou as obras na nova sede da UBS São Vicente, que, em breve, vai se chamar Unidade de Saúde da Família. No local, serão oferecidos mais de 30 tipos de atendimentos, como consultas, exames e acompanhamentos. Também serão reformadas as UBSs Caic, Cerne, Nova Niterói, Mato Grande, Prata, Guajuviras e Estância Velha. Todas elas serão ampliadas e modernizadas.

Novo edital para gestão de hospitais
A Prefeitura de Canoas irá lançar edital para a reforma do Hospital de Pronto Socorro. A reforma será realizada em duas etapas. Os processos para contratação da empresa que irá executar a primeira etapa da obra serão lançados nos próximos dias. Essa fase inclui a ampliação e modernização das áreas de pronto atendimento, consultórios, área administrativa, fachada, infraestrutura externa, entre outras dependências. Ao todo, será revitalizada uma área de 451m² da edificação. A segunda etapa, também deve ser realizada em 2019.

A equipe de especialistas também vai revisar o edital de licitação que a Prefeitura de Canoas já havia elaborado, para selecionar duas instituições de saúde, para fazerem a gestão dos dois contratos firmados na gestão anterior com o Gamp. O objetivo é apurar ainda mais os critérios de seleção e os indicadores de qualidade a serem exigidos das entidades, a fim de garantir a boa prestação do serviço à população e a atração de instituições com credibilidade e experiência na gestão da saúde.