Foto: Luciana Abdur/Prefeitura de Esteio

Da redação* | Em reunião na Prefeitura de Esteio, o prefeito Leonardo Pascoal entregou, na última sexta-feira (4), notificação à Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) por problemas no serviço de abastecimento de água na cidade no fim de 2018.

Conforme apontado por fiscalização da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos (SMOSU), ao longo de 21 dias, a partir de 11 de dezembro, foram registradas 16 ocorrências de falta de água no Município, a maioria delas na semana entre o Natal e o Ano Novo. O superintendente da regional Sinos da Corsan, Alexandre Calvetti, e o superintendente adjunto, Luciano Brandão, receberam o documento.

Integrantes da Prefeitura e da Corsan se reúnem, todas as terças-feiras, para verificar reclamações apontadas por moradores e também situações verificadas pela fiscalização da SMSMU. Diante da não regularização dos casos de problemas no abastecimento, optou-se pela notificação.

A companhia, agora, terá um prazo de 30 dias para apresentar manifestação sobre os motivos das ocorrências de falta de água, apontando providências e medidas adotadas para adequação da prestação do serviço, de forma a evitar a reincidência das falhas.

Visita

Na última terça-feira (8), Pascoal se reuniu com o diretor-presidente da Corsan, Jorge Melo. O objetivo do encontro era dar um primeiro retorno à notificação entregue pela Prefeitura à empresa, questionando os problemas no serviço de abastecimento de água na cidade no fim de 2018.

Em reunião na Prefeitura, a Corsan deu um primeiro retorno para a notificação (Foto: Eduardo Baratto Leonardi/Prefeitura de Esteio)

De acordo com Pascoal, “esses problemas acontecem e, para nós, é importante manter a parceria com a Corsan e buscar melhorias na qualidade do serviço prestado ao esteiense. Além disso, vamos precisar manter o contato constante neste ano, pois faremos muitas obras na cidade, como asfaltamento e drenagem, de forma a reduzir os transtornos à população”.

O prefeito ainda lembrou da importância das reuniões semanais feitas entre integrantes da Prefeitura, da Corsan e de empresas prestadoras de serviço à companhia estadual. Nestes encontros, são verificadas reclamações apontadas por moradores e também situações identificadas pela fiscalização da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos.

Melo afirmou que a equipe da Superintendência regional do Sinos da Corsan, que atende Esteio, já está trabalhando na identificação das causas da falta de água em dezembro. Conforme o superintendente regional, Alexandre Madeira Calvetti, também está em elaboração um plano de ação para a prevenção de novas ocorrências e para verificar as condições da rede atual.

*Com informações da Prefeitura de Esteio