Alex Schneider

Foto: Alex Schneider

Polícia Civil RS | A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) de Caxias do Sul, sob a coordenação do delegado Adriano Linhares, deu cumprimento na tarde de hoje ao mandado de prisão preventiva expedido pela 3a Vara Criminal de Caxias do Sul em desfavor de uma mulher de 40 anos, ex-companheira e uma das autoras do latrocínio de um homem, ocorrido em agosto, em Santa Lúcia do Piaí.

Ela havia sido presa em flagrante pela Draco, mas por força de ordem judicial estava respondendo pelo crime em liberdade provisória desde outubro de 2018, enquanto os demais autores, três homens, permaneciam presos desde agosto de 2018.

Relembre o caso

A Draco esclareceu e prendeu na noite de 05.08.2018 quatro suspeitos do latrocínio de um morador de Santa Lúcia do Piaí ocorrido no sábado.

Por volta das 14h, após tomarem conhecimento de que um latrocínio teria ocorrido na localidade de Santa Lúcia do Piaí, policiais deslocaram até a zona rural para levantar as primeiras informações.

Enquanto a perícia era realizada pelo IGP, os policiais chegaram e contataram os brigadianos e os policiais civis plantonistas que já estavam no local.

O corpo da vítima havia sido localizado na manhã do domingo, mas os detalhes de sua morte planejada dias antes só começariam a aparecer após a viúva cair em contradição.

Realizados alguns apontamentos, foram conversar com a atual companheira da vítima. Esta não demonstrava emoção alguma quanto ao ocorrido, o que causou estranheza aos policiais da Draco.

Assim, a viúva foi convidada a prestar esclarecimentos ainda naquela tarde.

De posse das primeiras informações prestadas aos policiais que atenderam o local assim que acionados, os policiais da Draco perceberam algumas contradições nas respostas apresentadas às indagações que eram feitas à companheira.

Diante da impossibilidade de sustentar versões antagônicas, a suspeita passou a contar alguns pontos que elucidariam o caso.

Durante a inquirição, mencionou que seu ex-marido, 43 anos, e o filho deste, 21 anos, teriam, na companhia de outro rapaz, dado uma lição na vítima, pois ele não aceitava o divórcio e o novo relacionamento.

Durante a inquirição dos suspeitos, chegou-se ao quarto envolvido, um homem de 22 anos, e concluiu-se que a vítima foi morta na tarde do sábado.

Durante as diligências que foram madrugada adentro, os policiais recuperaram a Kombi da vítima, que estava queimada, sua motocicleta, um compressor, um gerador, e outras ferramentas da vítima.

A vítima, que tinha 57 anos e trabalhava como ourives e com a venda de animais, foi atingida com diversas facadas.

Os policiais constataram a participação da companheira, a qual auxiliou os executores do crime, uma vez que os avisou quando sairia de casa e manteve contato com eles não só antes, mas durante e depois dos fatos.

Após os procedimentos de praxe, a presa foi encaminhada ao Sistema Penitenciário e colocada à disposição da Justiça.