Foto: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | A Polícia Civil deflagrou a Operação Fechamento na manhã desta terça-feira (12). O objetivo era combater uma organização criminosa do estado que é praticante do tráfico de drogas.

Os alvos da operação são suspeitos de serem os responsáveis por manter os lucros de dois líderes de uma facção criminosa com base em Porto Alegre. Eles são apontados como traficantes perigosos, já presos e com vários antecedentes criminais. A dupla, conforme a polícia mantinham gerentes e contadores operando na venda de drogas.

Foram cumpridos pela Delegacia de Capturas do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), 13 mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão nas cidades de Alvorada, Gravataí e Porto Alegre. Até às 7h30, três homens dos 13 suspeitos já estavam presos.  Outras quatro pessoas foram detidas.

Dupla que controla a facção

Conforme a investigação, os dois homens apontados como líderes da organização criminosa são: Luís Fernando da Silva Soares Júnior, o Júnior Perneta e Gustavo da Silva Deporte, o Queimado.

Luís foi preso em 2018, no Paraguai, quando era considerado o criminoso mais procurado do Rio Grande do Sul. Inclusive, na época, ele constava na lista da Interpol. Agora, ele cumpre pensa em um presídio federal do Rio Grande do Norte. Já Gustavo da Silva Deporte havia sido preso em 2017 pela polícia gaúcha no Paraná, após ter saído da Argentina para conferir a reforma de um apartamento que comprou no litoral daquele Estado. Atualmente, está usando tornozeleira eletrônica após progressão de regime, mas não foi localizado na manhã desta terça.