Foto: Kátia Freitas/Prefeitura de Cachoeirinha

Da redação* |O Procon de Cachoeirinha realiza fiscalizações periódicas dos postos de gasolina. Os fiscais vão até o posto para notificar os donos a cada 15 dias. A notificação é um esclarecimento do valor e recolhimento de notas fiscais. No total são 23 postos na cidade.

Segundo o diretor do Procon, Fábio Ramos, é importante deixar a população ciente do trabalho realizado pelo órgão. “Nós queremos que os moradores saibam que nós fiscalizamos os postos. Esse trabalho começou após a greve dos caminhoneiros”, observa.

Não existe uma lei que tabele o preço. Cada posto compra o combustível por um valor e pode revender pelo valor que desejar, mas preços abusivos, com aumento na margem de lucro sem justificativa prévia, podem gerar multa. A justificativa dada pelos postos sobre o valor cobrado é a livre concorrência no mercado. Por não existir um valor imposto pelo governo ou lei, o preço é definido pelos revendedores. Outro motivo é o preço cobrado pela distribuidora, que faz os postos aplicarem valores mais altos para que haja obtenção de lucro.

*Com informações da Prefeitura de Cachoeirinha