Foto: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | Um homem de 22 anos foi preso pelos agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Canoas (DHPP). Contra ele, havia um mandado de prisão temporária pelo crime de homicídio consumado.

Segundo a Polícia Civil, ele atirou na cabeça de um homem de 35 anos após uma discussão no bairro Guajuviras. Eles brigaram por causa de uma corrida de charretes.

Depois do crime, conforme o delegado Thiago Carrijo, o homem se escondeu em Triunfo. “No momento da prisão, ele confessou o crime”. A arma utilizada foi encontrada escondida dentro de um colchão que estava na residência. “Primeiro ele falou que não utilizado o revólver calibre .38 para matar a vítima, mas voltou atrás e negou essa versão”.

O diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana, delegado Mario Souza, esclarece que as ações contra o crime de homicídios é uma prioridade na região e que a resposta deve ser a mais rápida possível para não permitir-se a impunidade. “O grave crime de homicídios não pode ficar impune”, afirmou Souza.