Foto: Aristoteles Junior/ Band RS

Da redação | O adolescente apreendido após o ataque, nesta quarta-feira (21), contra o Instituto Estadual Educacional Assis Chateubriand, em Charqueadas, confessou ter cometido o crime, em depoimento à Polícia Civil. O jovem, de 17 anos, disse que se inspirou no massacre de Suzano, em São Paulo, ocorrido em março, quando 10 pessoas morreram, entre elas, dois atiradores. Ainda no depoimento à polícia, o menor, que é ex-aluno da escola que atacou, disse que sofria bullying dos colegas.

Seis jovens foram atendidos no Hospital de Charqueadas, após serem atacados com golpes de machadinha pelo adolescente, que também estava armado com coquetel molotov. Ele invadiu uma sala de aula da sétima série, e teria tentado incendiar o local. Os feridos são quatro meninas e dois meninos, entre 12 e 14 anos, e todos já foram liberados. Segundo o hospital, os estudantes apresentaram ferimentos superficiais e nenhum necessitou de realização de cirurgia.

A promotora de Justiça da Infância e da Juventude de Charqueadas, Daniela Fistarol, vai representar junto ao Juizado da Infância e Juventude da Comarca pela internação provisória do adolescente. Além do autor confesso, também prestou depoimento o professor de Educação Física da escola, Juliano Mantovani, que relatou ter desarmado o suspeito.