Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação

Da redação | O cobrador de ônibus, Osmar da Rosa de 59 anos, segue internado em estado grave. Ele inalou fumaça durante o incêndio a um coletivo da Vicasa na madrugada desta terá-feira (27), em Canoas.

Osmar trabalha há 35 anos como cobrador da Vicasa. Porém, no momento do ataque, ele não estava atuando.

Conforme o último boletim médico, Osmar está na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e o quadro de saúde dele é grave. E ele não é o único. Em outro hospital, uma passageira do coletivo atacado, gestante, também tem quadro grave. Outras três pessoas seguem internadas, sendo duas em observação e outra com quadro de saúde estável.

O crime

Testemunhas relataram que quatro criminosos, encapuzados, chegaram em um Palio de cor branca. Carregando combustível em garrafas, os homens entraram e jogaram o líquido inflamável no ônibus. Na sequência, eles teriam mandado os ocupantes do coletivo saírem do veículo – um modelo articulado, que fazia a Linha Integração Mathias Velho.

O incêndio foi controlado pelo Corpo de Bombeiros Militar. As chamas também danificaram a parada de ônibus e chamuscaram algumas áreas nas proximidades. O Instituto Geral de Perícias (IGP) foi acionado para avaliar a cena do crime, que foi isolada pela Brigada Militar (BM). Os autores fugiram no carro e não foram localizados.

A caça aos criminosos está acontecendo na cidade. O patrulhamento foi reforçado tanto pela BM quanto pela Polícia Civil.