Foto: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | Mais cedo, a Agência GBC informou que os agentes da 1ª Delegacia de Polícia de Canoas, na Região Metropolitana, estouraram um depósito de drogas no bairro Fátima na noite da última terça-feira (10). A ação integrou a Operação Diamante Negro e prendeu um homem de 55 anos em flagrante.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Essa prisão chamou a atenção da Polícia Civil. Conforme o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (DPRM), delegado Mário Souza, o traficante não tinha antecedentes criminais. “Ele tem uma idade acima do que é comum para quem faz esse tipo de trabalho e lida com drogas. Isso nos mostra que a facção criminosa, que usava o local para armazenar a maconha, tinha o objetivo de despistar a polícia”, afirmou.

O nome do preso não foi divulgado. Segundo o delegado Rafael Pereira, titular da 1ª Delegacia de Polícia, outras pessoas estão sendo investigadas nesse caso. “Seguiremos em busca de todos os envolvidos com o tráfico de drogas”, comentou.

Depósito de maconha fechado

Conforme a Polícia Civil, no local, foram apreendidos mais de 81kg de maconha. Parte da droga já estava, inclusive, pronta para ser comercializada. Para chegar até o local, os agentes levaram dois meses de investigação e apuraram que esses entorpecentes seriam comercializados em cidades da Região Metropolitana. O lucro para a facção criminosa poderia chegar a R$ 250 mil.

A droga encontrada no depósito é de alta qualidade porque possuí um considerável índice de conceição do princípio ativo da maconha, o THC. Além disso, os tijolos apreendidos levavam um selo com um desenho de diamante. “Essa prisão tem uma dimensão importante se analisarmos o golpe econômico que os criminosos sofreram”, pontuou o delegado Rafael Pereira.