Foto: Jaime Zanatta/ GBC

Foto: Jaime Zanatta/ GBC

Da redação* | Em ofício enviado neste sábado (12) à regulação do Governo do Estado, a Secretaria Municipal da Saúde de Canoas (SMS) informou o início da restrição do atendimento de pacientes no Hospital de Pronto Socorro (HPSC), até que a situação se normalize.

A ação visa desafogar a emergência da instituição que está superlotada. Canoas é referência no atendimento de saúde para 156 municípios, o que faz com que os pacientes, moradores da cidade, tenham que dividir os atendimentos do hospital com pessoas de outras cidades.

Conforme o Secretário da Saúde de Canoas, Fernando Ritter, as direções das duas instituições hospitalares da cidade estão realizando uma força-tarefa para liberar leitos no Hospital Universitário, o que possibilita a diminuição do tempo de permanência no HPSC.

“Essas ações visam contribuir para reduzir as filas na emergência do Pronto Socorro e melhorar as condições de trabalho dos profissionais que atuam no local”, destaca Ritter. Canoenses que necessitarem de atendimentos de urgência e emergência devem procurar as Unidades Pronto Atendimento (UPAs) Rio Branco e Boqueirão, que seguem em funcionamento 24 horas.

Investimentos

Em um trabalho para desafogar a médio prazo os serviços de Urgência e Emergência, a Prefeitura de Canoas está investindo na Atenção Básica, reformando e ampliando UBSs e abrindo novas portas de atendimento como as duas Clínicas de Saúde da Família inauguradas neste mês com atendimento noturno, nos bairros Estância Velha e Olaria. Além disso, a prefeitura inaugurou a Clínica de Saúde da Mulher e entregou novos leitos em UTI no Hospital Universitário. Ainda em outubro, uma nova Clínica de Saúde da Família será inaugurada, no bairro Guajuviras, também com atendimento noturno.

*Com informações da Prefeitura de Canoas