Foto: Brigada Militar/Divulgação

Da redação | A Escola Estadual de Ensino Médio José Gomes de Vasconcelos Jardim, em Canoas, segue sua rotina normal. A informação é da diretora Suzana Cristina Lameira. “A escola está funcionando na maior tranqüilidade”, garante.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Os alunos começaram essa quinta-feira (31) assustados. Circularam pelas redes sociais, ameaças de atentado na instituição localizada na Avenida Santos Ferreira.

A reportagem de Agência GBC foi até o local e conversou com os alunos. Uma delas, que por questões de segurança não vamos identificar, comentou que recebeu mensagens alertando para um possível atentado. “Estou com muito medo que eles façam alguma coisa. Algumas pessoas falaram até em massacre”.

Em uma das postagens que circulam pelas redes sociais há o seguinte aviso: “quem tiver conhecido que estuda no Gomes fala para ele faltar a aula. Está tendo uns papos que vai rolar um atentado e ‘pá’, é isso. Repassem!”.

Questionada, a direção da escola confirmou que viu as postagens, mas não confirmou que elas tenham sido de autoria dos alunos. Alguns, apontados como autores, foram chamados, mas negaram a autoria.

Policiamento reforçado

Rapidamente, após as denúncias, a Brigada Militar reforçou o patrulhamento no local. “É muito importante a Brigada Militar nos dar apoio nessa situação de pânico através de boatos, que não procedem, sobre esse ataque”, afirmou a diretora.

Por meio de nota, o 15° Batalhão de Polícia Militar (BPM), informou que após receber algumas mensagens sobre um possível ato violento, já entrou em contato com a diretora da escola e com a 27ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) para monitorar a situação. “Afirmamos que não há motivos concretos para pânico ou não comparecimento no estabelecimento de ensino”, diz o texto.

A Brigada Militar (BM) está realizando trabalhos no local com a Patrulha Escolar (Foto: JL Balestrin/GBC)

Por isso, de forma preventiva, a Brigada Militar vai manter policiamento reforçado na frente da escola. Para os alunos, professores e pais, a equipe da Patrulha Escolar coordenada pelo Sargento Duarte, vai prestar esclarecimentos e orientar sobre a divulgação inadequada de postagens, contravenções e infrações. “Vamos começar um trabalho de prevenção e esclarecimento. Após isso, a BM vai continuar nos dando apoio e investigando qualquer possível planejamento que havia ou não para atacar a escola”, afirmou a diretora.

“O 15°BPM entende que o investimento em educação ajuda a construir um futuro sólido e uma sociedade melhor. Solicitamos que qualquer notícia sobre atos violentos sejam comunicados as autoridades policiais do Município para que possa ser dado o encaminhamento correto sem a proliferação e potencialização de pânico”, finaliza a Brigada Militar em nota.