Foto: Jaime Zanatta/GBC

Nota da redação: a reportagem foi atualizada às 11h30

A aposentada Eloísa Santos de 65 anos está acampada na frente da Escola Municipal de Ensino Fundamental Santa Rita de Cássia, em Nova Santa Rita, na Região Metropolitana.Ela busca uma vaga para a neta em uma turma de pré II. “Minha filha tem que ir trabalhar em Porto Alegre. Ela não tem como faltar e por isso eu estou aqui”, conta.

Com fibromialgia, ela está no acampamento desde a última sexta-feira (22). “Tô cheia de dor dormindo na barraca. Mas, estou aqui tentando conseguir a vaga”.

Eloísa não está sozinha. Junto com ela, está o marido que tenta uma vaga para a bisneta. “A matrícula dela é só na quinta. Ele volta pra casa amanhã e eu continuo aqui, mas agora em outra filha”, relata.

Entenda o caso

Dezenas de pais estão acampados na frente da escola. Eles buscam uma vaga para os filhos na única instituição pública da cidade que oferece turno integral. Muitos estão há mais de cinco dias dentro do Parque de Eventos Olmiro Brandão.

O acampamento é organizado todos os anoas (Foto: Jaime Zanatta/GBC)

Com o objetivo de buscar uma vaga para o filho de três anos, o representante comercial Denison Soares Abdallah chegou no local na última quinta-feira (21). “Fui o primeiro a chegar aqui. Meu pequeno precisa se inscrever pro Pré esse ano. Se não conseguir, preciso voltar ano que vem para tentar uma vaga no primeiro ano”, conta.

Denison não está sozinho. Acompanhado da mulher, ele é a apontado pela maioria como ‘síndico’ do local. “Estamos organizando quem está chegando aqui. Temos até uma chamada e sabemos as vagas que cada um está buscando.”

A turma que o representante comercial quer matricular o filho tem 25 vagas. Na tarde da última segunda-feira (25) – data em que a reportagem de Agência GBC foi até a cidade –, mais 20 pessoas estavam no local com o mesmo objetivo. Uma delas é a cabeleireira Maria de Fátima. “Tive que parar de trabalhar para garantir a vaga da minha filha”, relata.

No total, 40 famílias estavam no local até às 16h de segunda. Porém, é preciso reforçar que esse número pode ter aumentado nas últimas horas, já que as inscrições para o pré serão realizadas nesta terça-feira (26). “Certamente, vão chegar pessoas aqui pela manhã buscando vagas”, ressalta Denison.

Mas, como as famílias estão acampando no local? Muitos relataram que estão revezando com outros familiares. Vão para casa, tomam banho e retornam. Porém, no local, precisaram contar com a ajuda de um guarda patrimonial para conseguir utilizar um banheiro no local, já que a escola fica fechada e não há acesso para os pais. “Um vereador chegou a vir aqui e nos oferecer um banheiro químico, mas depois ele foi embora dizendo que custava mais de R$ 300”, relata uma mãe.

O acampamento não acaba nesta terça. Para pais de crianças que precisam de uma vaga em séries a partir do 1° até o 5° ano, as inscrições só serão realizadas a partir da próxima quinta-feira (28). Para eles, só estão abertas seis vagas. O restante deverá entrar na suplência. Ederson vai ficar acampado até a próxima quinta-feira (27).

Número de vagas

Em uma folha A4 colada no portão da instituição, a direção comunica quantas vagas estão disponibilizadas este ano.

Para algumas séries, não há nem vagas abertas (Foto: Jaime Zanatta/GBC)

A Agência GBC tentou conversar com a direção da escola, mas não foi atendida. Procurada, a Prefeitura de Nova Santa Rita informou que a Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Santa Rita de Cássia não é a única na cidade que possui turno integral. As escolas Álvaro de Almeida e Rui Barbosa também oferecem a modalidade.

Além disso, o Executivo também ressaltou que das  25 vagas da pré-escola, 22 foram pleiteadas por pais que acamparam na frente da instituição e agora restam três. Em relação aos outros pais que buscam vagas em outras séries, a Prefeitura informou que todos foram atendidos e ressaltou que por causa do zoneamento poderiam também ser atendidos pela EMEF Hélio Fraga, mas que eles preferem a Santa Rita de Cássia por ser turno integral.