Denunciado havia sido preso no mês seguinte ao crime. Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Jonas Isaías Pereira Reis, 21 anos, foi condenado a 12 anos de reclusão em regime inicial fechado. Ele é acusado de matar a pedradas Sandro Lourenço Fiuza, 38, no dia 11 de fevereiro de 2018, em Caxias do Sul.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

A sessão de julgamento aconteceu nesta segunda-feira (17) na 1ª Vara Criminal do Tribunal do Júri de Caxias do Sul. Na ocasião, o corpo de jurados acatou tese do Ministério Público (MP), defendida pelo promotor Alexandre Salim, e considerou Jonas culpado por homicídio qualificado pelo meio cruel.

O crime ocorreu na rua General Sampaio, no bairro Rio Branco. Jonas e sua companheira, Angélica Pazinatto, estavam caminhando pela via, quando se depararam com Sandro, e iniciaram uma discussão. O denunciado, então, golpeou com uma pedra a cabeça da vítima diversas vezes.

A vítima chegou a ser encaminhada ao Hsopital Pompéia, mas não resistiu e morreu em decorrência de traumatismo craniencefálico.

Segundo a Polícia Civil, o homem foi preso pelo assassinato em março. De acordo com as investigações, o motivo da agressão teria sido uma desavença entre autor e vítima, que acabou evoluindo para a agressão física.