Foto: Polícia Civil/Divulgação

Um homem foi preso em Cachoeirinha por armazenar pornografia infantil na última sexta-feira (21). Ele foi pego por agentes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Canoas.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Conforme a Polícia Civil, os policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na residência do acusado. No local, foram encontrados mais de 1.200 arquivos de pedofilia entre fotos e vídeos. O homem foi investigado por quatro meses.

Segundo o titular da DPCA, delegado Pablo Queiroz Rocha, os crimes de manutenção de material pornográfico revestem-se de especial periculosidade por serem fomentadores da prática de delitos sexuais ainda mais graves, tendo como vítimas, de regra, crianças, o que exige especial preocupação e atuação com o maior denodo por parte da Polícia Civil. “No caso em tela, o preso utilizou-se de comprovante de endereço em nome de terceiro visando agir sem ser descoberto, manobra que se revelou inútil, ante o paciente e minucioso trabalh  dos investigadores”, afirma.

A prisão faz parte da Operação Innocentia, ação permanente da DPCA Canoas, que desde 2019 já prendeu 15 acusados pelo mesmo crime. O diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM), delegado regional Mario Souza, esclareceu que a “operação tem amplo apoio da Delegacia Regional, dada a especificidade e relevância do tema da infância e da juventude.” Além disso, ele também reforçou que “a proteção das crianças contra contextos criminosos como o da pedofilia é prioridade absoluta da regional.”