Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução

O homem preso preventivamente suspeito de matar a diretora de escola Elenir de Siqueira Fontão de 49 anos foi encontrado morto na prisão na manhã deste domingo (23) em Florianópolis. A causa da morte não foi divulgada pelo Departamento de Administração Prisional (Deap) que informou em nota que “todas as providências legais e periciais foram tomadas”.

Segundo o Deap, o suspeito foi encontrado morto por volta das 6h na cela onde estava sozinho na Penitenciária de Florianópolis.

O crime

Conforme a Polícia Civil, Elenir era diretora de uma escola estadual em Florianópolis, Santa Catarina. Ela foi agredida pelo ex-companheiro dentro do banheiro do local. De acordo com informações preliminares repassadas pelo delegado Gustavo Kremer, que está a frente da DPCAMI (Delegacia Especializada de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso) em Florianópolis, o autor do crime já foi identificado e preso.

O preso já responde por outros processos de agressões contra mulheres. Ele foi detido e levado ao hospital por ter sofrido algumas lesões provocadas por pessoas que testemunharam o crime. Por conta disso, o crime está sendo tratado como feminicídio.

Luta e morte no banheiro

Conforme relato do Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina e do Grupo de Resposta Aérea de Urgência do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), o caso aconteceu por volta das 17 h. O casal teria tido um confronto no banheiro da escola, durante o qual a diretora levou dois golpes de faca no lado esquerdo do pescoço. Ela também teria desferido um golpe por arma branca, não identificada, na barriga do agressor.

Moradores do entorno ouviram os gritos e seguraram o agressor, mas não conseguiram salvar a mulher. Na sequência, a polícia chegou e prendeu o homem.

Elenir sofreu uma parada cardiorrespiratória e foi atendida por uma enfermeira que estava no local e iniciou o procedimento de ressuscitação cardiopulmonar. Por volta das 17h30, a equipe do Arcanjo 1 foi acionada. De acordo com o médico da equipe de saúde, a diretora perdeu muito sangue e teve a morte confirmada por volta das 18 h.