Foto: Redes Sociais/Reprodução

A Polícia Civil quer saber o que faziam os três criminosos, mortos em confronto com a Brigada Militar na noite deste domingo (06), na região do Viaduto da Mauá, em Canoas. Eles estavam armados e com uma quantidade de cocaína em um veículo. O comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar (15º BPM), tenente-coronel Jorge Dirceu Abreu Silva Filho, deu detalhes a respeito da ocorrência.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

Conforme já havia divulgado a BM, uma guarnição realizava uma barreira de fechamento durante a Operação Cadeado no local, quando um Fiat Pálio cinza, emplacado em Encruzilhada do Sul, trafegava pelo viaduto em atitude suspeita. No momento da abordagem, o homem que estava no banco traseiro, apontou uma arma longa e atirou contra os policiais, os quais revidaram a agressão.

No revide, os três ocupantes do Palio morreram. Segundo o comandante do 15 º BPM, os PMs apreenderam no interior do carro uma espingarda calibre 12 municiada e com estojos deflagrados e uma porção de cocaína. Dos três homens, um foi identificado como morador de Canoas. Ele tinha extensa ficha criminal. Os outros dois indivíduos ainda não foram identificados. Nenhum deles portava documentos.

Já o Palio cinza não era conduzido pelo proprietário do veículo, que não estava em ocorrência de furto e roubo. Os investigadores querem saber de quem é o carro e o que o trio fazia em Canoas portando arma e drogas.

Paralelo a isso, um inquérito será instaurado para apurar a conduta dos PMs no confronto. O procedimento é de praxe e visa dar transparência em ações desse tipo.