Foto: Reprodução

A prefeita de Nova Santa Rita, Margarete Simon Ferretti, concedeu entrevista ao vivo para Agência GBC na tarde desta quarta-feira (08). Em transmissão no Facebook, conduzida pelo apresentador Jaime Zanatta, a chefe do Executivo falou a respeito das ações de combate ao coronavírus no município. Atualmente, Nova Santa Rita mantém apenas os serviços essenciais abertos, como mercados, ferragens, bancos, lotéricas, clínicas de saúde e, recentemente, óticas. O município tem ainda um centro de triagem montado junto ao Pronto Atendimento da cidade e um carro de som alertando as pessoas nos bairros sobre a necessidade do isolamento social.

“Estamos tomando todas as precauções e cuidados para fazer a quarentena. É um inimigo [coronavírus] que a gente não enxerga, por isso a dificuldade de fazer as pessoas ficarem em casa. Mas, até hoje, temos conseguido manter o pessoal em casa, com somente os serviços essenciais abertos. Acreditamos que essa medida foi muito positiva, pois, graças a Deus, até hoje não temos nenhum caso de coronavírus confirmado. Sabemos que não é fácil manter as pessoas no isolamento, mas temos usado um carro de som, e parece que tem surtido efeito”, contou Margarete.

A prefeita foi questionada também sobre a resistência de parte da população em ficar nas residências, em especial pela proximidade da Páscoa. “Temos conversado pessoalmente com os representantes do comércio e empresários sobre a gravidade do vírus, que ainda não tem remédio. A única proteção é ficar em casa”, pontua a prefeita.

Como forma de evitar a exposição dos idosos, que pertencem ao grupo de risco do coronavírus, a Secretaria da Saúde de Nova Santa Rita está realizando a vacinação contra a Influenza de casa em casa. Segundo a prefeita, mais de 2,6 mil pessoas idosas já foram vacinadas no município. “Aguardamos nos próximos dias a chegada de mais vacinas para continuar esse trabalho indo na casa das pessoas”, salienta.

Margarete esclareceu que a vacinação da gripe não previne a Covid-19. Apesar isso, ela tem notado que a procupa pela imunização aumentou na cidade.