Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil descobriu que a “dama do tráfico”, presa em Canoas, era responsável por comandar uma rede de distribuição de drogas, abastecendo 11 pontos de Esteio e Sapucaia do Sul. A mulher é esposa do líder do tráfico na Grande Porto Alegre, que está em um presídio federal, fora do Rio Grande do Sul. Segundo a delegada Luciane Bertoletti, a “dama” foi presa com outra mulher, no momento em que realizariam a distribuição dos entorpecentes.

“As investigações duraram cerca de um mês, sendo realizado um mapeamento das principais lideranças da região. O processo consistia em um forte sistema de abastecimento, transporte, segurança e vendas no varejo de drogas. Os entorpecentes eram fornecidos em grandes quantidades e entre os mais vendidos estava o crack”, relatou a delegada.

Durante as prisões, realizadas na madrugada de domingo (17), foram apreendidos quase dois quilos de crack – o que resultaria em mais de R$ 10 mil em pedras -, porções de maconha, balança de precisão, caderno com as anotações do tráfico e R$ 4.430,00 em dinheiro. Segundo a delegada, o esquema era considerado uma das estruturas mais fundamentadas envolvendo tráfico de drogas na região.