Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil deflagrou a operação Xeque-Mate, que resultou na prisão em flagrante de duas mulheres em Canoas. Uma delas era conhecida como “dama do tráfico”, líder de um esquema de tráfico de drogas, que abastecia Esteio e Sapucaia do Sul.

Durante a ação, realizada na madrugada de domingo (17), foram apreendidos quase dois quilos de crack – o que resultaria em mais de R$ 10 mil em pedras -, porções de maconha, balança de precisão, caderno com as anotações do tráfico e R$ 4.430,00 em dinheiro. Segundo a delegada Luciane Bertolletti, o esquema era considerado uma das estruturas mais fundamentadas envolvendo tráfico de drogas na região.

“As investigações duraram cerca de um mês, sendo realizado um mapeamento das principais lideranças da região. O processo consistia em um forte sistema de abastecimento, transporte, segurança e vendas no varejo de drogas. Os entorpecentes eram fornecidos em grandes quantidades e entre os mais vendidos estava o crack. A dupla foi presa no momento em que realizaria a distribuição em 11 pontos de tráfico de Esteio”, relatou a delegada.

A “dama do tráfico” é companheira e provável braço direito de um homem que era o tradicional comandante de parte do tráfico da região metropolitana. Ele deixou a esposa como líder do tráfico na região quando foi transferido para fora do Rio Grande do Sul.

“Ele é apontado como um dos chefes da maior organização criminosa em atividade no Estado, transferido para um presídio federal neste ano, acumulando mais de 65 anos de pena pelos crimes de trafico de drogas, associação ao tráfico, extorsão e homicídios ”, complementou Luciane.

O diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM), delegado Mario Souza, afirma que essa foi uma operação cirúrgica, altamente sensível e sigilosa que resultou na desarticulação de um dos esquemas mais investigados do estado.