Foto: Prefeitura de Canoas/ Arquivo

O ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Canoas, Mário Cardoso, foi alvo da Polícia Federal (PF) nesta quarta-feira (27) durante a Operação Camilo. Ele atuou na pasta enquanto Jairo Jorge era prefeito e em 2016 foi candidato a vice-prefeito na chapa de Beth Colombo. Por último, ele era titular da Secretaria de Indústria, Comércio, Agricultura e Abastecimento de Sapucaia do Sul.

Tanto a PF, quando o Ministério Público (MP), Ministério Público Federal (MPF), Controladoria-Geral da União (CGU) e Tribunal de Contas do Estado (TCE), deflagraram a ação após apurarem que o serviço de saúde do Hospital Regional do Vale do Rio Pardo (HRVRP) foi terceirizado para uma Organização Social, por meio de um processo de chamamento público direcionado. A instituição vencedora foi escolhida em outubro de 2017 para administrar diversas atividades, como limpeza e sanitização hospitalar, radiologia, exames de imagem e SAMU, entre outros. Os contratos firmados pelo município na área da saúde são investigados. A suspeita é de desvio de R$ 15 milhões. Mário é sócio dessa empresa.

Mário Cardoso foi intimado, prestou depoimento e deixou a Superintendência da Polícia Federal, em Porto Alegre. O sócio dele na empresa, João Batista Melo da Silva, foi preso.

Hoje, Mário Cardoso é pré-candidato a vereador pelo Solidariedade (SD). A reportagem de Agência GBC tenta contato com ele, mas ainda não obteve sucesso.

Já o ex-prefeito de Canoas, Jairo Jorge, divulgou nota sobre a operação:

Mário Cardoso foi secretário entre 2009 a 2016 na Prefeitura de Canoas. Durante esse período desenvolveu diversas políticas públicas que trouxeram benefícios aos cidadãos, como a geração de empregos e a vinda de empresas para cidade.

Não houve nada em sua conduta que colocasse em dúvida a sua índole.

Hoje ele é pré-candidato a vereador pelo Solidariedade, junto com outras 192 lideranças, pré-candidatos de sete partidos.

Não cabe a mim fazer juízos sobre a operação da Polícia Federal deflagrada no Rio Grande do Sul. Confio no trabalho das instituições e acredito que todos os fatos serão devidamente esclarecidos.