Foto: Palácio Piratini/Divulgação

O Palácio Piratini deve alterar o modelo de distanciamento controlado para emitir alertas antes do sábado – dia em que são anunciadas as bandeiras para a semana seguinte –. Para o governo, esta semana está sendo atípica, já que são cinco dias seguidos de aumentos no número de pacientes infectados. Nas últimas 24 horas, foram registrados 840 novos casos e 14 mortes.

Antes, conforme o governo estadual, os números aumentavam em até três dias e acabavam baixando. Agora, com menos restrições e a retomada das atividades econômicas, a queda ação não chegando.

Número de leitos é fator de preocupação para o governo

O Palácio Piratini também trabalha com a alta no número de internados em UTI por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Em uma semana, o número foi de 267 para 280. Os internados em leitos de UTI com diagnóstico confirmado de covid-19 passaram de 153 para 171 (11,8%). Já as internações em leitos clínicos com covid-19 aumentaram 8,2% (207 para 224).

Mesmo assim, o número de leitos de UTI adulto disponíveis para atender pacientes de covid no Estado aumentou 1,1% entre as duas últimas sextas-feiras (de 536 para 542 nas duas últimas semanas). O de óbitos por coronavírus cresceu 55,6% entre uma semana e outra (de 36 para 56).

Nos últimos sete dias, as regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias são: Porto Alegre (58), Passo Fundo (25), Caxias do Sul (23), Lajeado (19) e Novo Hamburgo (19).

Bandeira vermelha

O governador Eduardo Leite não descarta que Canoas e municípios vizinhos como, Cachoeirinha, Esteio, Nova Santa Rita e Sapucaia do Sul, tenham bandeira vermelha nos próximos dias. Ele declarou o fato durante entrevista ao programa Balanço Geral, da Record TV, na última terça-feira (9).

Segundo o chefe do Executivo Estadual, existe o temor para essa possibilidade onde o estado tenha que adotar medidas mais duras para desacelerar a disseminação do vírus. Três regiões, na visão de Leite, passaram a preocupar mais com chances de ingressarem na bandeira vermelha, que significa alto risco. “E nos últimos dias a gente está observando com muita atenção casos de internações em Caxias do Sul, Novo Hamburgo, Região Metropolitana e Porto Alegre, principalmente, que tem visto aumentar isso nos últimos dias. E se for necessário novas restrições, elas serão feitas para proteger a população”, afirmou.

Leite também ressaltou que a população precisa entender que nada voltou ao normal. “Vivemos tempo de exceção. Mantenham o cuidado e saiam só para o necessário. Nós não queremos restringir mais para não prejudicar também a economia. Por isso eu insisto: distanciamento, higienização, etiqueta respiratória, usar máscara. Enfim, é importante para se evitar perder o controle. Se perde o controle, afeta a economia, afeta o emprego, tudo o que a gente não quer”, alertou.

Quando ocorre o anúncio?

Leite deve detalhar a situação do Estado e as alterações no modelo de distanciamento controlado às 14h.