Foto: Jaime Zanatta/GBC

O governador Eduardo Leite disse nesta sexta-feira (12) que algumas regiões do Estado poderão ser classificadas com a bandeira vermelha no sistema de distanciamento controlado, que representa alto risco para o coronavírus. A atualização das bandeiras ocorre no sábado (13).

Na quinta (11), o governo anunciou mudanças que deixam o sistema de distanciamento controlado mais rígido e também mais sensível para alterações.

Dentre as mudanças, está a permanência de, pelo menos, duas semanas com a bandeira vermelha no caso da região que for classificada com alto risco para o vírus. “É possível que tenhamos regiões com bandeira vermelha no próximo sábado, por conta dessa alteração”, disse Leite.

As regiões de Passo Fundo, Taquara, Caxias do Sul e Novo Hamburgo estão, por exemplo, mais suscetíveis de migração para a bandeira vermelha, devido ao aumento de hospitalizações e disparada de casos de coronavírus. Em Canoas, onde a situação é menos complicada, o prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato, mesmo assim, demonstrou preocupação com a evolução da doença.

Leia também >> “A população relaxou”, diz Busato sobre aglomerações nas últimas semanas em Canoas

Inclusive, um levantamento feito pelo próprio governo municipal mostrou que o número de pacientes confirmados em Canoas subiu 174% entre os dias 6 e 27 de maio. Nessas condições, a disparada de notificações também aumenta as chances de maior ocupação das internações.

A Prefeitura de Canoas possui 50 leitos de UTI destinados ao tratamento da doença, sendo que 35 estão em funcionamento. Em média, 25 estão sendo ocupados atualmente. Conforme a demanda aumenta, a gestão pública ativa novas unidades, o chamado sistema de “gatilho”.

Vale lembrar que Canoas é referência no atendimento de pacientes com Covid-19 na região. Ou seja, pessoas de outras cidades também ocupam os leitos situados em Canoas.

Mesmo que a cidade mantenha um controle satisfatório da doença, a situação das demais localidades da região, da qual Canoas pertence e é referência, também impacta na decisão das bandeiras.

Atualmente, Canoas está inserida na bandeira laranja. Por isso, a cidade está autorizada a abrir o comércio, tanto as lojas de rua quanto de centros comerciais e shoppings centers. A bandeira vermelha veda o funcionamento do comércio de rua e reduz a capacidade de atendimento dos demais serviços.

Além disso, a vermelha proíbe o funcionamento de academias, clubes sociais, cabeleireiros e realização de missas e cultos. Parques, casas noturnas e bares permanecem fechados.