Foto: Divulgação

A Justiça suspendeu nesta quinta-feira (12) a venda de um lote do sabão em pó da marca Tixan-Ipê. A liminar foi concedida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, determinando, ainda, o recolhimento das unidades que estejam no mercado e proibição de realizar novas campanhas publicitárias que façam alusão a eliminar o coronavírus.

O órgão judicial justificou a medida pois o lote em questão deu a entender que o produto teria eficácia contra o novo coronavírus. Conforme a decisão, não há comprovação científica que confirme tal eficácia, implícita na peça de marketing ao dizer que o sabão combate e mata o vírus. A ação foi movida pela Unilever, dona da marca Omo. Da decisão, cabe recurso.

A Ypê alega que o slogan não faz referência direta ao coronavírus. A Química Amparo, fabricante da Tixan-Ypê, disse que fará a troca de algumas embalagens específicas do sabão em pó, referentes a poucos lotes produzidos nos últimos dias, em respeito à decisão.