Foto: Jaime Zanatta/GBC

Temporais e fortes rajadas de vento foram registrados no Rio Grande do Sul nesta quarta-feira (1º). Os fenômenos provocaram estragos em diversas cidades. As ocorrências mais frequentes foram destelhamentos, colapso de estruturas e queda de árvores e postes.

Conforme a MetSul, os vendavais chegaram a 114,3 km/h às 06h em Rio Grande, no Sul do Estado. Em Canela, na Serra, as rajadas alcançaram os 96,1 km/h. Na Região Metropolitana, Viamão foi uma das cidades mais castigadas pelo vento. Em Barra do Ribeiro, o vento chegou a derrubar árvores de grande porte.

A reportagem de Agência GBC acompanhou a situação em Canoas, também na Grande Porto Alegre. Na Base Aérea, a velocidade do vento ultrapassou a casa dos 87km/h. As rajadas causaram problemas em diversos pontos do município.

Segundo a prefeitura, houve o registro da queda de 10 árvores durante a madrugada. Moradores também enfrentaram falta de energia elétrica em alguns pontos. O problema afetou até o abastecimento de água.

A ventania que marcou o Sul do Brasil foi provocada pelo fenômeno chamado de ciclone-bomba. O saldo foi de 10 mortos. Segundo a MetSul, o sistema está se afastando do continente e não há mais risco de vento intenso no Rio Grande do Sul.

Com isso, uma massa de ar polar deve garantir o tempo firme e as baixas temperaturas. Na quinta-feira (02), haverá o predomínio de tempo seco e mais frio em praticamente todo o Estado, com chance de geada. Em Porto Alegre e região, as mínimas poderão chegar aos 7ºC. Na Serra, 2ºC em Canela.