Foto: Divulgação

Policiais civis da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Canoas, coordenados pela Delegada Clarissa Demartini, prenderam em flagrante um homem por violência doméstica, no último sábado (12).

A vítima, extremamente abalada, procurou a delegacia depois que conseguiu despistar seu companheiro em meio a muitas ameaças que vinha sofrendo.

Segundo a polícia, a vítima, que estava mantida sobre pressão psicológica desde fevereiro, relatou que precisou procurar uma igreja, por determinação do agressor, para se confessar e evitar que fosse morta. O homem dizia que, caso ela não se confessasse, ela seria morta em dois dias.

De acordo com os policiais, a vítima seguiu a determinação que restou em vão. Ao retornar para casa o marido seguiu dizendo que a mataria e, posteriormente, colocaria fogo na residência e se enforcaria.

Em diligências, a equipe da delegacia localizou o agressor, que foi preso em flagrante.

A ação faz parte da Operação Marias em Canoas, operação permanente que tem a finalidade de prender cautelarmente agressores inseridos no contexto da violência doméstica.

A Delegada Clarissa enfatiza a importância da atuação da Delegacia da Mulher: “a vítima nos procurou muito abalada emocionalmente, acreditando que poderia morrer se retornasse para casa. O agressor a fez acreditar que estaria em seus últimos minutos de vida e que não conseguiria romper esse vínculo permeado pela violência”.

O Diretor da Segunda Delegacia de Polícia Regional Metropolitana – 2 DPRM – Regional Canoas, Delegado de Polícia Regional Mario Souza, esclarece que o enfrentamento à violência contra a mulher é uma das prioridades da atual gestão, e enfatiza: “a resposta imediata que a Delegacia da Mulher oferece em situações assim auxilia sobremaneira às mulheres que estão na condição de vítima. Assim elas conseguem a segurança necessária para sair do relacionamento abusivo, pois sabem que estarão protegidas”.