Foto: Reprodução

A 2ª Delegacia de Homicídios de Porto Alegre está construindo a sequência de fatos que antecedeu a morte de João Alberto Silveira Freitas no Carrefour do Passo D’Areia, em Porto Alegre. Ele foi agredido por dois criminosos até a morte no estacionamento do hipermercado.

Para a investigação, estão sendo analisadas imagens das câmeras de seguranças. Um dos vídeos mostra quando a vítima agride um dos seus agressores que o acompanhavam até o estacionamento. A Polícia Civil tinha relatos dessa agressão, mas a imagem ainda não tinha chegado nos investigadores. Na tarde deste sábado (21), a reportagem de Agência GBC teve acesso ao material.

Leia mais:

Sob aplausos e pedidos de justiça, corpo de homem morto no Carrefour é enterrado

Na imagem, João aparece dando um soco em Giovane Gaspar da Silva que é policial militar temporário e que atuava como segurança no estabelecimento. Ele foi preso em flagrante.

Além de Giovane, está preso o segurança terceirizado do Grupo Vector, Magno Braz Borges. A defesa de ambos, não atendeu as ligações de Agência GBC. Eles estão enquadrados por homicídio triplamente qualificado.

O que está sendo apurado pela polícia neste momento?

A investigação apura agora se havia um desentendimento entre João, vigilantes e funcionários do hipermercado. Mais cedo, o portal GaúchaZH publicou um vídeo que mostra as agressões e no áudio um dos agressores diz a seguinte frase para a vítima: “Sem cena, tá? A gente te avisou da outra vez”.

Leia mais:

Manifestantes invadem Carrefour onde homem foi espancado até a morte

Essa fala, conforme os investigadores, pode indiciar que havia uma desavença de dias anteriores e que só terminou na última quinta (19), quando João foi espancado até a morte. As imagens analisadas até o momento, não mostram atrito entre eles antes da agressão. A polícia investiga a participação de outras pessoas no crime.