Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil prendeu nove criminosos que praticavam saidinhas de banco em Canoas. Eles foram pegos durante a Operação Duplo Saque finalizada nesta quinta-feira (3). Os alvos estavam também em Cachoeirinha e Porto Alegre.

Foram três meses de investigação que identificaram 15 vítimas. No período, os policiais da 1ª Delegacia de Polícia de Canoas, apreenderam inúmeras provas dos crimes como os veículos utilizados nos roubos, sendo um automóvel e uma motocicleta, além de roupas, capacetes e mochila. Duas armas de fogo, dinheiro, munições e até drogas também foram encontradas pelos agentes.

O perfil das vítimas era quase sempre, o mesmo: idosos e mulheres. Nos últimos meses, muitos haviam realizado o saque do Auxílio Emergencial e os criminosos cientes dessa movimentação acompanhavam as vítimas e executavam o crime.

Conforme o delegado Rafael Pereira, que coordenou a investigação, a quadrilha atuava há cerca de um ano. As vítimas eram vigiadas desde a entrada no banco até a saída, após o saque. Na rua, elas eram abordadas pelos criminosos com arma de fogo e assaltadas. Os bandidos usavam um carro para acompanhar e abordar as vítimas, além de uma moto para facilitar a fuga.  “De acordo com as investigações, cada um dos presos na data de hoje possuía uma tarefa específica na realização dos roubos, desde o monitoramento junto às  agências bancárias até a subtração do dinheiro, mediante grave ameaça,e com emprego de arma de fogo, ou apoio na fuga”, salientou o titular da 1ª DP.

O delegado Mario Souza, diretor da 2ª Delegacia Regional Metropolitana – 2ªDPRM, ressaltou que os policiais “retiraram de circulação uma organização criminosa que diariamente roubava trabalhadores e pessoas vulneráveis na cidade de Canoas.”  Ele também destacou que “eleva a gravidade do ato também o fato dos criminoso, de acordo com as investigações, mirarem em pessoas que retiravam o auxílio emergencial.”