Foto: Jaime Zanatta/GBC

Nota da redação: a imagem que ilustra essa reportagem estava presente em nosso banco de fotos e, por isso, não necessariamente é um dos acidentes que compõem este levantamento.

Um levantamento realizado pela Detran em conjunto ao cruzamento de dados da Secretaria de Segurança Público e do Instituto Geral de Perícias, aponta que Canoas é a cidade com mais mortes de motoristas que ingeriram bebidas alcóolicas antes de dirigir.

Em 2019, 19 condutores de Canoas morreram no enquanto dirigiam. Deles, 16 eram homens e três mulheres, 10 deles, o que responde a 52%, beberam antes de dirigir. Já em 2020 seis homens e duas mulheres morreram enquanto dirigiam em Canoas, porém o Instituto Geral de Perícias não repassou para o Detran o resultado dos testes de alcoolemia.

O levantamento do Detran ainda traz que dos 19 condutores de Canoas que morreram no enquanto dirigiam em 2019, nove homens e uma mulher eram motociclistas. No total, o Instituto Geral de Perícias, apontou que em todo o Rio Grande do Sul, 624 pessoas morreram conduzir veículos de duas a quatro rodas e 232 motoristas, o que representa 37%, apresentavam álcool no sangue, sendo eles 225 homens, 97% das vítimas.

Outro levantamento do Detran aponta que a colisão é o tipo de acidente que mais mata os motoristas. Foram 516 colisões em 2019 e em 88 o motorista havia ingerido álcool antes de assumir o volante. Pessoas de 21 e 39 anos tem o maior percentual de motoristas alcoolizados em acidentes que terminaram em morte, chegando a 54%.