Foto: Prefeitura de Canoas/Divulgação

O atual prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato, se despede do cargo nesta quinta-feira (31). Na próxima sexta (1°), ele transmite o cargo para o próximo chefe do Executivo Municipal. Na corrida agenda dos últimos dias, ele recebeu a reportagem de Agência GBC para uma entrevista.

“Foi uma grande gestão que fizemos”, afirma Busato ao começar a avaliar os quatro anos de seu governo. “Ninguém fez pela saúde o que fizemos. O maior legado que deixo para Canoas é o Hospital Universitário. Agora, ele é de propriedade da cidade e está totalmente reformado. Não deixa nada a desejar para hospitais de primeira linha”, comenta. Ele ainda relembra as Clínicas de Saúde da Família, mutirões de atendimentos e a também a reforma do Hospital de Pronto Socorro (HPS). “Tivemos ainda na saúde a pandemia. Enfrentamos ela de uma maneira excelente. Foi o município que mais se preparou e que melhor se saiu durante ela.”

Questionado sobre a educação, Busato recorda as oito escolas de Educação Infantil, o apoio aos professores, crescimento do IDEB e investimentos em tecnologia. “Precisamos falar sobre esporte também. A Estação de Cidadania e o Talentos do Esporte ficaram na história”, ressalta.

As obras não foram esquecidas pelo atual prefeito. “Acabamos com os alagamentos, executamos várias obras e pavimentamos quase toda a cidade. Ruas que nunca foram asfaltadas, agora estão aí, com asfalto novo.” Na questão social, Busato reforça que mais de 31 mil famílias foram atendidas pela prefeitura nos últimos quatro anos. “Nunca na história teve tanta gente beneficiada com projetos sociais. Durante a pandemia foi o período que mais atendemos a população. Rancho em casa para os idosos e pessoas com comorbidades, cartão social com R$ 150, cartão passagem, remédios e fraldas em casa.”

Segurança e cultura também foram destacadas por ele durante a gestão. “É inquestionável os investimentos na área e o quanto isso gerou de resultados.”

Dinheiro em caixa

Busato encerra sua gestão à frente da Prefeitura de Canoas com as dívidas de curto prazo pagas, vencimentos de dezembro antecipados, o décimo terceiro salário de servidores quitado de forma integral e um saldo superior a R$ 75 milhões no caixa do município. “Esse balanço da Secretaria Municipal da Fazenda demonstra que estamos entregando o Município muito melhor de quando recebemos em 2017. Durante toda a nossa gestão tratamos com respeito o dinheiro público”, diz Busato.

O prefeito ainda explica por que o défict previsto no orçamento de 2020, que ultrapassava R$ 100 milhões, não se confirmou. “É preciso entender que o orçamento pode ou não ter reflexo nas finanças. Precisamos destacar que déficit orçamentário não é déficit financeiro. Nos últimos anos, temos optado por um orçamento realista, que nos mostra previsões deficitárias, mas elas vêm sendo revertidas a partir de um trabalho rigoroso de gestão, que conta também com técnicos competentes e comprometidos com esse objetivo”, explica.

Balanço final e o futuro político

“O maior legado que eu deixo disso tudo é sair de cabeça erguida e com um governo que teve a marca da honestidade. Não tivemos escândalo, não tivemos corrupção, nada disso”, afirma Busato, antes de falar o que pretende fazer a partir de janeiro. “Vou viajar por 10 dias para descansar. Quando voltar, vou ver com a minha família, para organizar minhas coisas que estão mais de 10 anos deixadas de lado por causa da política. Sempre fui empresário e pretendo retomar alguns empreendimentos que ficaram de lado”, comenta. Questionado sobre o futuro político, ele não titubeia em responder: “depois vou pensar no projeto político que vou seguir e se é que vou seguir. Tudo é possível”, finaliza.