Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) acabou com um racha que acontece semanalmente em rodovias federais de Canoas e outras cidades da Região Metropolitana. A reunião acontecia nas BRs 116, 386 e 448.

Leia mais notícias de Canoas

De acordo com a PRF, após diversas denúncias pelo 191, os policiais começaram a monitorar o grupo. Durante as noites das quintas-feiras, as motos circulavam em grandes comboios causando risco ao trânsito. Os condutores exibiam manobras perigosas e faziam rachas. Além disso, antes e depois dos eventos, os participantes se reuniam em postos de combustíveis causando aglomerações, ingerindo bebidas alcoólicas e perturbando o sossego. Tudo era filmado e postado nas redes sociais.

Na madrugada desta sexta (16), os policiais montaram uma operação para pegar o grupo em uma rodovia. Eles acabaram ficando na Avenida Assis Brasil, em Porto Alegre e fizeram um chamado pelas redes sociais com um vídeo debochando dos policiais. A Brigada Militar compareceu ao local, encerrou o evento e recolheu dezenas de motocicletas.

Na saída, eles foram até a Freeway onde a PRF tinha montado barreiras. Foram recolhidos 20 veículos por infrações variadas, em especial falta de habilitação, de licenciamento e de equipamentos, e placas encobertas. Mais de 50 multas foram aplicadas. Na ação, uma motocicleta roubada foi recuperada e o piloto preso por receptação.

Durante a abordagem vários tentaram fugir pela contramão, sendo perseguidos e interceptados pelos motociclistas policiais. Uma delas, com a placa tapada por um papelão, foi interceptada após o piloto, que estava com a habilitação cassada, tentar fugir por quilômetros pela contramão. Outro motociclista, sem habilitação, furou o bloqueio policial, quase atropelou os policiais e acabou colidindo contra a mureta. Ele acabou machucado e conduzido ao hospital.

Devido à quantidade de motocicletas, algumas acabaram não sendo abordadas, mas foram devidamente autuadas pelas infrações cometidas, como participação de evento não autorizado em via pública, com o valor de R$ 2.974,30 e sete pontos na habilitação para o condutor.