Foto: Ingrid Kasper/Prefeitura de Esteio

O Rio Grande do Sul foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) para incluir professores no calendário de vacinação contra o coronavírus. A proposta é começar pelos professores da Educação Infantil, em ordem decrescente de idade.

Leia mais notícias do coronavírus

Dando sequência, ao plano de imunização, os próximos a receberem a vacina seriam os professores das séries iniciais da Educação Infantil.

De acordo com o Palácio Piratini, a vacinação do grupo de pessoas com comorbidades, que será vacinado depois das pessoas com mais de 60 anos, não será interrompido. A ideia é separar, de cada novo lote recebido, uma parte das vacinas para os profissionais da Educação, sem prejudicar as pessoas com doenças preexistentes.

O Rio Grande do Sul tem, em cerca de 200 mil trabalhadores na educação, incluindo professores em atividade e servidores das redes pública e privada de ensino.