17.8 C
Canoas
21 de junho de 2024

Criminoso que matou policial em assalto tinha saído do presídio há uma semana

Ele foi liberado pela Justiça após matar outra pessoa

Um dos criminosos presos pela morte do soldado da Brigada Militar William Santos dos Santos de 30 anos, em Pelotas, na última quarta-feira (19), foi solto pela justiça em 12 de maio. Apontado pela Polícia Civil como autor dos tiros, Fabiano Domingues da Silva, respondia por um homicídio ocorrido em 2017.

Leia mais notícias de polícia

Duas decisões da Justiça definiram que ele seria julgado pelo Tribunal do Júri. A Defensoria Pública de Porto Alegre, no entanto, fez pedido de habeas corpus ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). O benefício ao preso não foi concedido, mas o ministro Ribeiro Dantas suspendeu a decisão que determinava que o réu fosse submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri.

Na ocasião, o magistrado entendeu que a pronúncia de Fabiano estava baseada apenas em provas inquisitivas, “sem o devido contraditório” dado à defesa. Na prática, o ministro argumentou que o processo não continha provas contundentes para levar o réu ao Tribunal do Júri. “Note-se a ausência de indícios suficientes de autoria delitiva submetidos ao devido processo legal, carecendo, portanto, a referenciada prova, de judicialização apta a embasar a pronúncia. No Estado Democrático de Direito, a força argumentativa das convicções dos magistrados deve ser extraída de provas submetidas ao contraditório e à ampla defesa”, escreveu o ministro no despacho.

Entenda o crime

Conforme a Brigada Militar (BM), dois criminosos chegaram ao local em uma moto. Um deles entrou no estabelecimento e o outro aguardando do lado de fora. O soldado, que estava de folga e estaria no local fazendo compras, teria reagido à abordagem dos criminosos. Durante a troca de tiros, o policial foi baleado na cabeça e acabou morrendo.

Após o conflito, o criminoso que foi atingido por um disparo no braço, fugiu com o comparsa. Eles foram até um condomínio onde um veículo os aguardava para dar seguimento na fuga. O bandido foi levado ao Pronto Socorro de Pelotas.

O carro com o criminoso foi localizado pela polícia, e ele foi preso, No veículo, estavam outros dois homens que foram detidos para esclarecimento. O outro criminoso, que conduzia a moto na ação, também foi localizado pouco depois e preso.

O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

O soldado William Santos dos Santos era lotado no 4° Batalhão de Polícia Militar, que tem como sede Pelotas, mas atende nove municípios da Região Sul. Ele havia ingressado na Brigada Militar em 2017, e deixa esposa e dois filhos.

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!