Foto: reprodução.

O Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP/RS) apreendeu nesta terça-feira (1) o celular do prefeito de Cachoeirinha, Miki Breier (PSB). Ele é investigado em uma denúncia de desvio de dinheiro público em contratos com uma empresa de limpeza urbana.

A Prefeitura se manifestou em nota afirmando que o prefeito “sempre esteve à disposição dos órgãos de fiscalização e controle para todo tipo de esclarecimento e informação”. Por iniciativa própria, após questionamentos surgidos por vereadores, Miki Breier procurou o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado em 2020, “para levar a documentação relativa aos contratos analisados e colocar-se à disposição das instituições”, informa o documento.

Leia mais notícias de CACHOEIRINHA

Nas redes sociais, o prefeito postou um vídeo dizendo que foi surpreendido com a operação. “Vamos continuar colaborando para que os fatos sejam esclarecidos e que a verdade seja reestabelecida”, disse. Veja o vídeo completo abaixo.

Com a autorização da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, o Secretário Municipal de Infraestrutura, Carlos Leonardo Charão, foi afastado do cargo. Ele é um dos alvos da Operação Proximidade.

Ao todo, foram oito mandados de busca e apreensão cumpridos na Prefeitura e em mais oito endereços com o auxílio da Brigada Militar. Casas de políticos e empresários de Cachoeirinha, Gravataí e Porto Alegre.

A suspeita é de que desde 2017 agentes políticos e empresários desviavam 45% do valor dos contratos. Eles são investigados por crimes de corrupção ativa e passiva, desvio de verbas públicas, dispensa indevida de licitação, fraude em licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa.