Foto: reprodução/Portal Leouve.

Uma médica tentou proibir policiais de levarem um assaltante preso na noite deste domingo (20). O homem foi preso em flagrante roubando um motorista de aplicativo. Mesmo assim, ela não quis deixar que fosse encaminhado para a delegacia. O conflito ocorreu na UPA Zona Norte, em Caxias do Sul.

Leia mais notícias de POLÍCIA

Como argumento, a profissional da saúde acusou a Brigada Militar de truculência. “Eu não confio na instituição de vocês. Minha namorada já apanhou de um de vocês. Ela não consegue ver a Brigada Militar. Meus amigos tomaram bala de borracha”, diz ela em vídeo divulgado pelo portal Leouve.

Conforme a médica, que não teve a identidade divulgada, seu medo era de que o criminoso fosse agredido pelos policiais no caminho entre a unidade e a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA). Na tentativa de impedir a ação, chegou a ameaçar os agentes que registraria uma ocorrência na polícia dizendo que eles “evadiram” com o homem.

O acusado havia sido preso em flagrante roubando um motorista de aplicativo e levado para fazer o exame de corpo de delito na UPA. Segundo a Brigada Militar, ele resistiu à prisão e acabou com escoriações no corpo e no rosto, após tentar fugir da viatura.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que será aberto um procedimento investigatório junto à FUCS, que é gestora da UPA Zona Norte, “para verificar a conduta da profissional de saúde e para que sejam tomadas as providências que se mostrarem necessárias”.