Foto: Reprodução

O advogado Adriano Luz, representando o senhor Luiz Henrique Fonseca, protocolou na tarde desta sexta-feira (25) na Câmara de Vereadores de Cachoeirinha o pedido de cassação do prefeito Miki Breier (PSB). Ele é investigado pelo Ministério Público em um suposto desvio de R$ 20 milhões em contratos com a empresa contratada para a realizada da limpeza urbana da cidade. A alegação do advogado é que o chefe do Executivo cometeu crime de responsabilidade.

Receba as notícias de CACHOEIRINHA pelo WhatsApp

No dia 1° de junho deste ano, a Polícia esteve cumprindo oito mandados de busca e apreensão no prédio da Prefeitura para apurar os desvios. Um Secretário e um servidor público foram afastados dos cargos.

A Justiça já bloqueou R$ 20,5 das contas de Miki Breier em um desdobramento da operação, batizada como “proximidade”. Até o celular do prefeito foi apreendido. O sócio da SKM – empresa acusada de estar envolvida na fraude –, Jorge Foaud Abdo, teve dois veículos apreendidos: uma Hyundai Azera e uma BMW X5 que serão destinadas a leiloeiros.

Adriano Luz esteve no dia 2 de junho com os vereadores da oposição na sede do Ministério Público do Rio Grande do Sul para protocolar uma petição sobre a investigação. Na peça, o advogado pede para ter acesso aos documentos da investigação.

A expectativa agora é que o pedido de cassação de Miki Breier entre na pauta dos parlamentares na próxima sessão ordinária, que ocorre terça-feira (29).

Leia a nota completa divulgada pela Prefeitura de Cachoeirinha:

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de Cachoeirinha trabalha arduamente para enfrentar a pandemia e, ao mesmo tempo, avançar em eixos fundamentais — como o desenvolvimento e a modernização da gestão, buscando oferecer melhores serviços ao cidadão. Um exemplo disso é a redução do comprometimento das receitas do Município com a folha de pagamento — que passou de absurdos 77% em 2017 para 48% em 2021.

Ao decidir mudar radicalmente a administração da cidade, a atual gestão sabia que enfrentaria todo tipo de oposição e resistência, especialmente política. Infelizmente, são inúmeras as tentativas de desestabilizar esse trabalho de transformação. O pedido protocolado na Câmara de Vereadores nesta sexta-feira é mais um desses episódios. Todos os demais movimentos no sentido de impedir a evolução da cidade foram anulados pela Justiça ou arquivados pela Câmara de Vereadores.

A atual gestão seguirá trabalhando de modo sério e correto, sem se intimidar com pressões. Mais uma tentativa de desestabilização política não nos fará desistir de entregar ao Município os serviços e o desenvolvimento que Cachoeirinha merece.