Siga a Agência GBC no Instagram.

Um homem de 36 anos morreu carbonizado em uma explosão em um carro, na Barra do Turvo, no interior de São Paulo. O incidente ocorreu no fim da tarde da quinta-feira (4). O homem foi identificado como Djanir Luiz Rosa Coutinho.

Segundo a polícia, ele havia brigado com a mulher e entrado no veículo com um galão de gasolina, momento em que acendeu um cigarro e começou a pegar fogo.

A esposa de Djanir teria registrado um boletim de ocorrência contra o marido, relatando ameaças e violência doméstica. Após isso, ela levou a filha até a sede do Conselho Tutelar da cidade.

Segundo populares, a intenção do homem era matar esposa e filha.

Djair, inclusive, teria ameaçado uma conselheira tutelar, que estava impedindo a entrada dele na unidade. A mulher disse a ele que estava cheirando gasolina. E, em resposta, ele informou que “ela também ficaria cheirando gasolina”.

Após a negativa, ele voltou para o carro e pegou uma garrafa de dois litros com gasolina. A conselheira perguntou para ele o que seria feito com o produto inflamável. Em resposta, Djanir abriu o capô do carro e falou que colocaria combustível no veículo, que estaria desabastecido.

A conselheira estranhou a atitude de Djanir e perguntou como ele tinha conseguido chegar até o local. Nessa hora, o homem jogou parte do produto no corpo dele e novamente tentou entrar no interior do prédio. Mais uma vez, ele foi impedido.

Segundo a conselheira, o homem fez ameaças. Ele teria dito: “você não vai deixar eu entrar, então vai ver o que vai acontecer”. Logo depois, Djanir entrou no carro ainda segurando o recipiente com a gasolina, acendeu um cigarro na boca e, nesse momento, aconteceu a explosão do veículo.