17.7 C
Canoas
21 de junho de 2024

Mãe é condenada a mais de 30 anos pela morte do filho de 11 anos

Ela foi condenada por todos os crimes pelos quais foi acusada: homicídio doloso quadruplamente qualificado

CLIQUE AQUI para receber as notícias no WhatsApp

Denunciada pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS), Alexandra Dougokenski foi condenada a 30 anos e 8 meses de prisão pelo Tribunal do Júri de Planalto. O julgamento terminou na noite desta quarta-feira (18), depois de três dias de trabalho em plenário dos promotores de Justiça Michele Dumke Kufner, Diogo Gomes Taborda e Marcelo Tubino Vieira. Ela foi condenada por todos os crimes pelos quais foi acusada: homicídio doloso quadruplamente qualificado (motivo torpe, motivo fútil, asfixia, dissimulação e recurso que dificultou a defesa da vítima) cometido contra o filho Rafael Winques, ocultação de cadáver do filho, falsidade ideológica e fraude processual.

Os promotores de Justiça foram literalmente abraçados pela comunidade de Planalto em frente ao fórum. Michele destacou que, após 2 anos e 8 meses de processo, a sociedade teve a resposta que esperava e precisava. “Estamos felizes com o trabalho que foi feito e a sensação é de dever cumprido e missão entregue”.

Taborda complementou falando que o corpo de jurados entrou para a história: “Não somente desta cidade, mas deste Estado e deste país ao dar uma condenação exemplar para que crimes dessa natureza nunca mais ocorram”.

Tubino finalizou dizendo que a condenação de Alexandra deve trazer novamente um pouco de tranquilidade a Planalto. “Demonstramos que as forças de segurança estão sempre aptas a resolver casos difíceis como este. A cereja do bolo foi nos sentirmos, como promotores de Justiça representando a sociedade ao sermos abraçados dessa maneira”, concluiu.

A defesa de Alexandra informou que vai recorrer da decisão.

Fonte: Agora no Vale/APNI

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!