17 C
Canoas
24 de junho de 2024

RODRIGO BECKER

Rodrigo Becker é jornalista e escreve sobre política, negócios e cidade diariamente neste espaço.

CANOAS | Jefferson Otto anuncia independência do governo: o certo, o errado e o passo para o lado

Vereador que foi líder do governo até o final do ano assume posição de independência em relação ao governo Nedy: na prática, rompe

Jefferson Otto (PSD) não é mais base do governo Nedy de Vargas Marques. O vereador e sobrinho do prefeito afastado Jairo Jorge anunciou na quinta-feira, 2, posição de independência. Na prática, é um rompimento velado. Em política, dizer que está independente em geral é tido como um salvo-conduto auto-concedido para votar como quiser, posicionar-se como quiser e, eventualmente, até estar com o governo em uma pauta aqui e outra ali.

A bem da verdade, Otto já vinha destoando da gestão Nedy desde o ano passado, quando ainda era líder do governo na Câmara. Reclama que não era chamado para discutir os projetos, apenas para submetê-los ao plenário. Após a fracassada tentativa de impeachment contra Jairo Jorge, nas últimas sessões de 2022, o clima piorou. Otto entregou a liderança e no início do ano legislativo, engrossou o canto da oposição, ao lado de Emílio Neto (PT), hoje o principal algoz do paço na tribuna do parlamento.

Se todo o ponto de vista é a vista de um ponto, do ponto onde vejo a política não consigo deixar de considerar que Jeffeson Otto está certo e muito errado na posição que adota. Vejamos: romper com o governo é uma opção, mas não parece válida especialmente para quem faz parte do PSD. O partido, no frigir dos ovos, elegeu o prefeito e vice em 2020. Fez campanha para esta chapa que, agora rompida, implica em um comportamento irreconciliável. A vitória de Jairo e Nedy, seja quem for o prefeito da ocasião, é também uma vitória deste grupo político formado, inclusive, pelo PSD. Abandonar o barco é mais fácil no discurso, portanto; na prática, significa abrir mão da vitória de 2020 – o que o PSD reluta, por motivos legítimos, em fazer. Nesse ponto, Otto independente é um acerto.

Por outro lado, de ‘aliado’ a ‘independente’ me parece um passo para o lado. Como o marido que numa briga com a mulher e ameaça ir embora, mas só consegue se pôr à porta: ‘ó, tô indo, viu?’. Meios termos, em política, costumam ser a manjedoura dos mal-entendidos.

Mais Lidas

ÚLTIMAS DE RODRIGO BECKER

CANOAS | O ‘pepino’ que preocupa a cidade antes e depois do retorno de...

Licitação do transporte público é um assunto que avançou pouco ou quase nada de um ano para cá

CANOAS | Chegou chegando: as metas anunciadas por Jairo Jorge para a retomada; finanças...

Prefeito elegeu cinco prioridades que vão dominar sua agenda numa espécie de 'transição por dentro' para o que vem sendo chamado de 'quarto governo' Jairo Jorge

CANOAS | ‘Debandada’ pré-JJ: secretários deixam o governo horas antes do fim do afastamento...

Felo Uequed, Pollyana Perinazzo e Luis Davi Siqueira pediram demissão do governo nesta segunda-feira, 27

CANOAS | Não esperem anúncios bombásticos de JJ nesta terça: o maestro e o...

Expectativa de retomada do mandato está sendo encarada como a chance de um 'mergulho na gestão' por partidários de Jairo Jorge

CANOAS | Terça-feira gorda: a única certeza é que Nedy subirá as escadas do...

Como prefeito em exercício ou como vice, Nedy não abrirá mão do espaço político que as urnas lhe deram em 2020
error: Conteúdo protegido!